Archive for Outubro, 2009

Aulas de mergulho

23 / 10 / 2009

o título fala por si

Anúncios

Eu que não frequento discotecas…

19 / 10 / 2009

Depois de ler o blog do Jorge Daniel, fiquei bastante tentado a abandonar um dos meus princípios mais básicos, e a dar uma hipótese a estes locais de diversão!

(ou então não…)

De canoa no Alqueva

7 / 10 / 2009

Mais um fim de semana grande, e desta vez, uma visita de um dia ao grande lago do Alentejo. Partida às 10 da manhã, para se tentar almoçar perto de Moura, e aproveitar para dar umas remadelas na barragem do Alqueva, onde era prometido existirem uns kayaks para alugar. Primeiro contratempo ao passar a ponte Vasco da Gama, onde decorria a meia maratona de Lisboa, e portanto havia apenas uma via de trânsito em cada sentido. Deu no entanto para ver a partida dessa prova, e admirar a originalidade com que alguns dos participantes participam num dos acontecimentos desportivos que mais gente é capaz de aglutinar cá pelo nosso País. Ficou a vontade de participar numa futura ocasião, mas certamente que a minha falta de predilecção de correr “por correr” haverá de se sobrepor na altura decisiva…
Passada a ponte, caminho tranquilo com paragem para xixi e gasolina, e as notícias não eram muito animadoras: o enviado especial com a missão de nos arranjar um restaurante em Moura ou Pias comunicava que estariam todos fechados. Almoçaríamos portanto na Amieira, assim o restaurante estivesse aberto. E estava, mas os responsáveis não estavam com vontade de responder à pergunta se seríamos atendidos, pelo que se impôs uma curta viagem até Reguengos, onde ao menos nos disseram que se esperássemos, poderíamos comer. Assim foi, ainda que o propósito da viagem, que aproveitar um dia bonito e de calor para chapinhar no enorme lago se estivesse a transformar em “vamos mas é almoçar que isto de serem 2 da tarde já não dá com nada, ainda por cima com esta fomeca”. O almoço passou-se bem, com especial destaque para o “perescouto” – o belo tinto da região, que custanto a pequena fortuna de 19 euros por garrafa, revelou ser uma boa companhia para acompanhar os típicos pratos alentejanos.
Com esta brincadeira, a entrada na água do Alqueva (na dita marina da Amieira) foi atrasada para as 16:30, mas as duas horas passadas a remar e a circundar as ilhotas foram de facto muito bem passadas. Certamente que os outros companheiros de aventuras aquáticas se cansaram menos, já que por ali não faltam “barquinhos” ao belo estilo de vila moura, com bastante gente a disfrutar do belo dia e da paisagem tranquila. Fica prometida nova visita, mas com o almoço acautelado, claro está!